Buscar
  • Beatriz Pereira

Biótipos e dicas para valorizar cada silhueta


Tinha que fazer um artigo sobre os biótipos, porque foi dos temas que gerou mais perguntas e dúvidas e a verdade é que é dos temas mais importantes a tratar na consultoria de imagem.


A base para sabermos como ser a nossa melhor versão, está em conhecer bem o nosso corpo e saber o que o pode valorizar e o que o prejudica a nível visual. Os truques e dicas são muitos, alguns já muitas de vocês conhecem, mas existem outros que sempre que passo ás minhas clientes, vejo que fazem mesmo a diferença.


Espero portanto, conseguir através deste artigo ajudar-vos a serem a vossa melhor versão. Mais uma vez digo, porque nunca é demais, que toda a informação que vos passo, é fruto da minha profissão enquanto consultora de imagem e por isso as "regras" são sempre para ser adaptadas a cada mulher, porque nós sabemos que somos todas diferentes e ainda bem que assim é! Dito isto, aqui seguem as "regras" e dicas base para cada biótipo.



Começamos com o CONE:





Como podemos perceber pela imagem, este biótipo caracteriza-se pela zona dos ombros ser mais larga relativamente à parte inferior do corpo que é mais estreita. Neste caso os principais conselhos são, tentar contrabalançar a largura dos ombros, com detalhes mais volumosos na parte de baixo do corpo e portanto é importante procurar peças que criem volume e que tenham linhas mais abertas, um truque óptimo é usar partes de baixo com cores mais vivas e padrões. Em relação a calças evitar as skinny e apostar em calças a direito e até mesmo mais largas.












PÊRA:



Este biótipo é o contrário do cone, neste caso a parte inferior do corpo é relativamente mais larga em relação à parte superior. Principal conselho é, contrabalançar a largura das ancas com a dos ombros e nesse sentido procurar peças que criem volume na parte superior, apostar em linhas horizontais, padrões e folhos. Em relação a calças ,aconselho as calças com corte a direito de maneira a harmonizar mais a silhueta. Evitar peças muito justas na zona das ancas.




AMPULHETA:


O biótipo da ampulheta é considerado o mais invejado pelas mulheres, por ser o mais versátil. É um biótipo que se resume por ser equilibrado ou seja, a zona dos ombros é da mesma largura que a das ancas e a cintura é bem marcada e mais estreita. Para este biótipo aconselho a evidenciar sempre que possível, a cintura através de peças mais cintadas, o que acaba por conferir também mais altura. Em relação a calças, qualquer corte favorece este biótipo. Evitar peças demasiado largas.





OVO:




Este biótipo resume se na ausência de uma cintura marcada e num maior volume abdominal, pelo que aconselho para este formato, o uso de peças com corte a direito em vestidos e calças e em relação a camisas apostar no efeito drapeado. Evitar as peças muito justas, tais como as calças skinny. Visto não haver uma cintura muito demarcada, apostar em cintos, casacos cintados e vestidos cruzados, para dar a ilusão de uma cintura mais marcada.








COLUNA:




Este biótipo traduz-se na ausência de uma cintura marcada, em que o tronco tem a mesma largura que as pernas. Neste caso o ideal é recorrer a peças que sejam cintadas ou criar cintura com ajuda de cintos. Evitar os cortes muito justos em cima e em baixo, tentar criar mais volume e forma com cortes a direito ou afunilados para calças e mais cintados e drapeados para camisas e casacos.











Espero ter ajudado a tirarem melhor partido do vosso corpo e a sentirem-se melhor com a vossa imagem, para mais informações e dicas basta marcarem uma Consultoria de Imagem Completa comigo. Fico à vossa espera para começar a jornada que vai melhorar a vossa vida.



Beatriz Pereira



0 visualização

©2018 by Beatriz Pereira Image Consulting.